Importantes acontecimentos marcaram o século XIX na história de Arraial. Foi construído um Telégrafo, em 1814, num dos pontos mais altos do morro do Pontal do Atalaia. Suas ruínas atraem, até hoje, inúmeros turistas ao local, de onde avista-se a Ilha do Farol.

Nesta foi construído, a mando do imperador D. Pedro II, em 1833, o antigo Farol. A Obra foi concluída em 1836, mas desativada alguns anos depois pela constância de densa neblima naquele ponto da ilha. Em 1861, foi inaugurado o Farol Novo, com torre de 16 metros, que seria modificado apenas em 1925.

O século XIX foi marcado ainda por uma tragédia – o naufrágio da fragata inglesa Thetis – e pela visita de D. Pedro II, aos 21 anos. A fragata, que trazia a bordo um milhão de pesos espanhóis, foi lançada contra os rochedos da Ilha do Cabo, em 1830, causando a morte de 28 pessoas. D. Pedro II e sua esposa, Dona Teresa Cristina, passaram 4 horas do dia 25 de Abril de 1847 em Arraial, percorrendo a Praia dos Anjos, visitando a Igreja de N.S. dos Remédios e as salinas do alemão Luiz Lindberg, partindo em seguida para Cabo Frio, Araruama, São Gonçalo e Niterói.

Junto com o sabor de Liberdade do fim da escravatura, em 1888, veio um grave colapso econômico, sofrido por toda a região e só recuperado totalmente no século XX, com o desenvolvimento da extração salineira, do turismo e da indústria química. Com a implantação da Cia. Nacional de Álcalis, em 1943, cresceram ofertas de empregos (atraindo numerosos trabalhadores de outras regiões), e arrecadação municipal de ICMS. O complexo industrial da Cia. Nacional de Álcalis abriu salinas e passou a extrair conchas na lagoa para a produção de barrilhas.

Vieram as estradas de ferro e, rodovias e por elas, novas culturas, os primeiros visitantes, o progresso. A inauguração da Ponte Rio-Niterói, em 1973, deu início à fase atual de turismo de massa. Com o tempo, construiu-se um local de atração turística para cariocas, mineiros, paulistas e capixabas (hoje visitantes de todo o país) com clubes, diversões aquáticas, hotéis e restaurantes.

Emancipando-se de Cabo Frio em maio de 1985, Arraial do Cabo dá mais uma acelerada. O mês de maio, daquele ano, até hoje representa, para todos, um marco, pois foi quando a cidade começou a se empenhar para transformar o Turismo em indústria viável e sólida. A criação do município de Arraial do Cabo representa um momento significativo e importante para o desenvolvimento de um pólo regional não apenas para o turismo interno, mas também para o externo. 

Fonte:
Trabalhos escolares das escolas da região;
Folhetos informativos da região;
Revista Municípios em Destaque nº. 49 e 55.